Softwares para automação bancária, consultoria e treinamento em TI.

Sua Área

Idioma

ptafenfrdees

Tags

Nenhum marcador encontrado.

Área do Cliente

Área do Cliente

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
Quinta, 18 Julho 2019 00:04

Como reter talentos em bancos e empresas de crédito

Avalie este item
(0 votos)

Com a grande competitividade do mercado e cada vez mais fintechs e instituições nos ramos bancário e de crédito, uma das grandes preocupações dos gestores de empresas dessas áreas é como reter talentos.

Enquanto grandes bancos apresentam cada vez mais projetos na área de tecnologia, os novos players estão diariamente abrindo vagas para desenvolvimento e programação, o que exige de todos a criação de estratégias de retenção bem elaboradas.

Como a remuneração, apesar de muito importante, não é a única forma de reter bons talentos, mesmo que seja a mais lembrada, vamos citar seis ações relacionadas a outros temas para ajudá-lo com essa tarefa. Acompanhe-nos.

Estruturar um plano de cargos, salários e carreiras

Quando profissionais não entendem as políticas e decisões da empresa para promoções podem ficar desmotivados por não saberem se existe possibilidade de crescimento ou, ainda pior, por acharem que as promoções ocorrem pelos motivos errados, como afinidade pessoal. Além da desmotivação, esses pensamentos geram insatisfação e vontade de recolocação profissional em outro local supostamente mais ético nas relações internas.

Com um plano de cargos, salários e carreiras as pessoas não só entendem por que os superiores estão nas posições que estão, mas também compreendem que existe um caminho claro para o crescimento profissional e financeiro. Assim, também sabem como trilhar esse caminho, o quão longo ele pode ser e quais são os principais critérios utilizados para a mensuração da evolução das pessoas em suas jornadas.

Como qualquer outro plano, esse deve ser documentado com detalhes para cada setor e cargo e estar sempre disponível para consulta por parte dos integrantes de cada equipe. Aliás, todos os novos contratados devem recebê-lo assim que passam a fazer parte da empresa, e as atualizações têm de ser divulgadas para que todos fiquem a par das diretrizes que estão em exercício.

Estruturar um plano de educação continuada

Esse plano em conjunto com o anterior se mostra muito poderoso na retenção de talentos, pois se as pessoas vislumbram oportunidade de crescimento e ainda contam com a empresa para se desenvolverem dificilmente pensam em trabalhar em outro lugar.

Olhando por outro ponto de vista, quando a organização investe na educação continuada, os empregados não precisam tirar dinheiro do próprio bolso para isso nem conciliarem extraoficialmente os horários de trabalho e aprendizado.

Dar autonomia aos profissionais

Sabemos que processos e organização importam muito e ajudam os departamentos a funcionarem como o esperado, mas os profissionais — especialmente talentos acima da média — também gostam de ter algum grau de autonomia, seja para fazer testes ou tomar decisões.

Um bom profissional que sente-se limitado dentro do ambiente não demora a desejar ter mais autonomia e desafios para inovar e mostrar que pode oferecer mais do que demonstra seguindo a linha de processos padrão da organização. Inclusive, a própria empresa perde com isso investindo dinheiro em uma folha de pagamentos com potencial subutilizado.

Ademais, sendo possível, o negócio pode promover ou permitir a criação e o desenvolvimento de processos paralelos que dão quase 100% de autonomia aos envolvidos. O resultado disso pode ser o surgimento de soluções inovadoras e não previstas. E quando ocorrer, os envolvidos têm de ser reconhecidos e devidamente recompensados.

Evitar críticas destrutivas

Pode parecer que isso nem precisa ser mencionado, mas ainda existem gestores que acreditam na modelo Steve Jobs de "motivação", baseado em xingamentos públicos e em voz alta.

Esse tipo de comportamento somente gera insatisfação por parte de quem é constrangido e vontade crescente de não atuar em um ambiente assim. Consequentemente, outros profissionais que não concordam com a abordagem acabam se retraindo e não mais dando ideias ou tentando inovar. E também podem começar a buscar outro local de trabalho por não gostarem do ambiente.

Por mais errada que tenha sido uma ação ou decisão, a pessoa nunca deve ser atacada. Os seus argumentos e suas práticas devem ser questionados para que ela enxergue o erro e busque fazer melhor, sentindo que tem apoio, é respeitada e está em um ambiente seguro para progredir.

Promover facilidades com convênios

Mais uma ação que promove a satisfação dos empregados com a empresa e ajuda na retenção de talentos é o oferecimento de facilidades a eles por meio de convênios, fazendo com que economizem e ainda tenham mais acesso a diversas atividades.

Por exemplo, o negócio pode ter convênio com uma rede de academias para facilitar o acesso dos trabalhadoes a exercícios físicos. E nem precisamos falar dos convênios médico e dentário, sempre muito valorizados por trabalhadores e candidatos a vagas.

Oferecer horários flexíveis

Com o tanto de recursos tecnológicos que existem atualmente, nem toda instituição precisa atribuir um horário de trabalho imutável aos funcionários, até porque a falta de liberdade e autonomia pode deixá-los incomodados.

Obviamente, alguns profissionais têm de atuar em determinados horários, como os atendentes dos caixas dos bancos. Mas há funcionários que podem entregar o que se espera deles independentemente de quando entram ou saem da empresa. Aliás, podem até mesmo uma vez por semana fazerem home office.

Dessa maneira, as pessoas que contam com flexibilidade terão menos chances de estarem preocupadas com outros assuntos quando estiverem trabalhando, pois terão mais liberdade para resolvê-los. E será ainda mais difícil de esses talentos serem perdidos por conta de o trabalho ser impossível de conciliar com outros pontos de suas vidas, como cuidado com saúde mental ou física e resolução de problemas pessoais.

Aliando a satisfação dos funcionários a um caminho de possibilidades e crescimento, não esquecendo do cuidado com as pessoas além do profissional, há como reter talentos e preservar esse grande ativo que são os recursos humanos.

E na sua empresa, já existem estratégias de retenção? Compartilhe conosco nos comentários como o seu ambiente é ajustado para manter e desenvolver a equipe.

Ler 177 vezes Última modificação em Quarta, 28 Agosto 2019 13:11