Softwares para automação bancária, consultoria e treinamento em TI.

Sua Área

Idioma

ptafenfrdees

Tags

Nenhum marcador encontrado.

Área do Cliente

Área do Cliente

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim
Quarta, 10 Julho 2019 23:57

Como aumentar o lucro da instituição com o open banking

Avalie este item
(0 votos)

Apesar de os mercados financeiro e bancário do Brasil terem maturidade, as áreas seguem em desenvolvimento. Com a apresentação frequente de novos conceitos e abordagens, uma dúvida surge para as instituições financeiras: como aumentar o lucro com o open banking?

A proposta desse conceito é oferecer serviços inovadores e eficazes com a ajuda da tecnologia. O pressuposto é a existência de uma camada tecnológica padronizada, que facilita a comunicação e melhora a portabilidade dos dados.

Como isso impacta o faturamento e, melhor ainda, o lucro? De que forma as diretrizes e possibilidades do open banking ajudam a alcançar esse objetivo? É o que apresentaremos neste artigo. Confira!

O que é o open banking?

O open banking é uma alteração do modelo de negócios atual das instituições financeiras. Em vez de as informações serem centralizadas e gerenciadas internamente, elas ficam registradas em uma API com recursos de segurança, mas que oferece acesso pelo cliente. Isso cria um ecossistema de produtos e serviços financeiros e amplia as oportunidades dos consumidores e das empresas.

Esse modelo já é utilizado de maneira consistente no Reino Unido e outros países — como Estados Unidos, Japão, Austrália e nações da União Europeia — também desejam implementar o sistema.

No Brasil, as diretrizes de funcionamento começaram a ser discutidas no primeiro semestre de 2019 pelo Banco Central. De toda forma, o propósito é simples: as informações de crédito dos clientes são armazenadas em um local e acessadas quando necessário.

Isso significa que, ao trocar de instituição financeira, o relacionamento deixa de começar do zero e já parte desse histórico de crédito. Ali estão incluídos dados sobre contas pagas, salários depositados, empréstimos realizados, perfil de gastos e mais.

Para a instituição financeira, representa a oportunidade de tomar decisões mais acertadas e oferecer condições atrativas a potenciais clientes. Com isso, tem a chance de fechar bons negócios e aumentar o faturamento.

Como aumentar o lucro com o open banking?

A principal vantagem do open banking para as instituições é o acesso à informação — um dos ativos mais valiosos de uma empresa. Essa característica tende a tornar a disputa mais acirrada entre as instituições financeiras. Com o aumento da competitividade, a expectativa é de redução do spread e ampliação do leque de produtos e serviços ao consumidor.

Ao mesmo tempo, as informações passarão a ser compartilhadas. Por isso, esse novo contexto exige a adaptação dos grandes bancos. Dentro desse escopo, existem diferentes alternativas para aumentar o lucro com open banking. Veja algumas delas.

Uso de recursos aplicados por correntistas

A prática já adotada por instituições financeiras é aperfeiçoada com o open banking. Se hoje é feita apenas a aplicação dos recursos, o compartilhamento de dados permite ofertar produtos mais adequados.

Essa será uma forma de agregar valor, já que se torna possível integrar os dados às novas cadeias de serviço. Isso gera fontes de receita diferenciadas, que até então eram inexistentes.

Junto a isso está a criação de aplicações mais fáceis de usar e que geram economia de tempo aos correntistas. Assim, a instituição financeira qualifica a experiência do cliente e abre possibilidades diversas de negócios a fim de atender às demandas atuais.

Com o leque variado de produtos e serviços, a tendência é atrair mais clientes e fechar um número maior de negócios. Um exemplo são os pequenos comércios e varejistas, que passam a ser atraídos por essas formas de pagamento e recebimento facilitadas e menos burocráticas.

Melhoria do conhecimento sobre os clientes

O histórico do cliente nem sempre é conhecido porque as informações são protegidas. Com o open banking, elas são disponibilizadas às diferentes instituições financeiras — e isso gera uma relação de ganha-ganha entre consumidor e banco.

Para o primeiro, há redução das taxas de juros e melhores condições de negociação, desde que o histórico seja positivo. Para o segundo, é a oportunidade de oferecer produtos mais alinhados ao perfil do consumidor.

Mais que isso, o banco conhece a jornada dos clientes de modo aprofundado. Isso significa identificar o que eles compram, em quais horas do dia são mais ativos, quantas vezes por mês fazem aquisições de empréstimos, títulos de investimentos etc.

Essa informação facilita o recálculo de limites em conta-corrente, cartão de crédito e linhas de empréstimo. Da mesma forma, é uma maneira eficiente de renegociar valores em aberto e, assim, diminuir o prejuízo causado pela inadimplência.

Oferta de produtos personalizados

A indústria 4.0 e todo o movimento em prol da transformação digital têm como aspecto central a personalização. A oferta de produtos e serviços alinhados às expectativas dos clientes, bem como o esforço em empregar boas experiências de consumo, são prerrogativas fundamentais nesse contexto.

Uma instituição financeira consegue aumentar seu lucro com o open banking também com a ajuda da personalização. Se um cliente pede um empréstimo, por exemplo, é possível verificar na hora em seu histórico se ele já teve ofertas de outros bancos. Assim, determina taxas de juros mais competitivas, capazes de chamar a atenção do consumidor.

Mais que isso, a partir do perfil dos clientes, o banco pode criar produtos e serviços para compor sua carteira de opções. Desse modo, atende de forma mais adequada determinadas faixas da sociedade, como Microempreendedores Individuais (MEIs), contribuintes com histórico de crédito positivo e varejistas.

Facilidade na captação de clientes

A elaboração de campanhas de marketing e a definição de ações mais acertadas são simplificadas com a ajuda do open banking. O banco tem acesso aos dados dos consumidores e tem a chance de identificar características comuns para segmentá-los em grupos.

A partir disso, são delimitadas as ações mais apropriadas para aquele público. Por exemplo, em um contexto de alta inadimplência, a instituição pode aumentar seu lucro com o open banking por meio da criação de condições de pagamento facilitadas, com taxas de juros mais acessíveis ou prazos mais longos.

Por sua vez, ao detectar o aumento da procura por investimentos, pode elevar o leque de ofertas de aplicações financeiras com o propósito de atender mais pessoas e, assim, obter um ganho maior.

Perceba que, em todos os casos, essa medida beneficia clientes e instituições financeiras. Portanto, a ideia é atender às demandas e satisfazer os consumidores para, então, identificar como aumentar o lucro pelo open banking.

Para isso, seguir as regras implementadas é o primeiro passo. Então, conheça as diretrizes de implantação do Banco Central.

Ler 194 vezes Última modificação em Quarta, 17 Julho 2019 15:03